terça-feira, 15 de junho de 2010


Tenho pensado na vida, naquilo que ela poderia ser e não é, naquilo que a deixei se tornar, naquilo que não tive escolha e simplesmente decidiram por mim... Me pergunto o que fiz pra merecer tudo isso, ou o que não fiz pra que as coisas tenham chego onde estão... Repenso os dias, as semanas, os anos, as coisas sempre desmoronando, essa angústia sem fim, o conto de fadas que só dá errado, o final feliz que nunca existe... Tenho pensado no passado, me condeno e me condenam, tento mudar, não sei se é pra bom ou ruim, erro, me arrependo, erro de novo, me sinto um ser desprezível, me desprezam em silêncio, com o olhar, com as ações, queria tanto recomeçar do nada, bem longe, onde ninguém lembre o que fiz nesses últimos vinte quatro anos, nem eu mesma... A insanidade me rodeia, busca uma simples brecha para me dominar por completo, sinto que apenas um fio me sustenta, tão fino e delicado com um fio da teia que a aranha tece, laços de sangue me amparam, tenho medo que não aguentem o peso... Meu passado parece não ser mais meu, mas mesmo sendo assim pago pelos erros que vivi, tenho pensado tanto na vida, que passa, dia após dia, apenas passa... Tenho pensado tanto na morte...

2 comentários:

  1. Diante de tão belas e melancólicas palavras, deixo as minhas de pouca beleza:
    "Força na peruca, flor"
    E elogio o blog, lindo em poesia e imagem.

    Inté.

    ResponderExcluir
  2. "Vivamos como quem sabe que vai morrer um dia, e que morramos como quem soube viver direito."

    Vinícius de Moraes

    Obs.: Belíssimo blogger!

    ResponderExcluir